Arquivo para categoria Curiosidades

Símbolo Ankh em Sandman

sandman_ankh_1Ankh, conhecida também como cruz ansata, era na escrita hieroglífica egípcia o símbolo da vida. Conhecido também como símbolo da vida eterna. Os egípcios a usavam para indicar a vida após a morte.

Há muitas especulações para o surgimento e para o significado do ankh, mas ao que tudo indica, surgiu na Quinta Dinastia. Quanto ao seu significado, há várias teorias. Muitas pessoas vêem o ankh como símbolo da vida e fertilidade, representando o útero.

O ankh também é conhecido como a Chave de Nilo, representando a união de Ísis e Osíris, que originava as cheias periódicas do Nilo, fundamentais para a sobrevivência do povo egípcio.

A forma do ankh assemelha-se a uma cruz, com a haste superior vertical substituída por uma alça ovalada. Em algumas representações primitivas, suas extremidades superiores e inferiores são bipartidas.

A alça oval que compõe o ankh sugere um cordão entrelaçado com as duas pontas opostas que significam os princípios feminino e masculino, fundamentais para a criação da vida. Em outras interpretações, representa a união entre as divindades Osíris e Ísis, que proporcionava a cheia periódica do Nilo, fundamental para a sobrevivência da civilização. Neste caso, o ciclo previsível e inalterável das águas era atribuído ao conceito de reencarnação, uma das principais características da crença

sandman_ankh_2

egípcia. A linha vertical que desce exatamente do centro do laço é o ponto de intersecção dos pólos, e representa o fruto da união entre os opostos.

Apesar de sua origem egípcia, ao longo da história o ankh foi adotado por diversas culturas. Manteve sua popularidade, mesmo após a cristianização do povo egípcio a partir do século III. Os egípcios convertidos ficaram conhecidos como Cristãos Cópticos, e o ankh (por sua semelhança com a cruz utilizada pelos cristãos) manteve-se como um de seus principais símbolos, chamado de Cruz Cóptica.

No final do século XIX, o ankh foi agregado pelos movimentos ocultistas que se propagavam, além de alguns grupos esotéricos e as tribos hippies do final da década de 60. É utilizado por bruxos contemporâneos em rituais que envolvem saúde, fertilidade e divinação; ou como um amuleto protetor de quem o carrega. O ankh também foi incluído na simbologia da Ordem Rosa-Cruz, representando a

união entre o reino do céu e a terra. Em outras situações, está associado aos vampiros, em mais uma atribuição à longevidade e imortalidade. Ainda encontra-se como uma alusão ao nascente-poente do Sol, simbolizando novamente o ciclo vital da natureza.

sandman_ankh_3

O ankh se popularizou no Brasil no início dos anos 70, quando Raul Seixas e Paulo Coelho (entre outros) criaram a Sociedade Alternativa. O selo dessa sociedade tinha um ankh adaptado com dois degraus na haste inferior, simbolizando os Degraus da Iniciação, ou a chave que abre todas as portas. Numa outra interpretação, representa o laço da sandália do peregrino, ou seja, aquele que quer caminhar, aprender e evoluir.

Na cultura pop, ele foi associado pela primeira vez ao vampirismo e à subcultura gótica através do filme The Hunger – Fome de Viver (1983) – (Confira este artigo), em que David Bowie e Catarine Deneuve protagonizam vampiros em busca de sangue. Há uma cena em que a dupla, usando ankhs egípcios, está à espreita de suas presas numa casa noturna ao som de Bela Lugosi is Dead, do Bauhaus. Assim, elementos como a figura do vampiro, o ankh e a banda Bauhaus podem atuar num mesmo contexto; neste caso, a subcultura gótica. Possivelmente, através deste filme, o ankh foi inserido na subcultura gótica e pelos adeptos da cultura obscura, de uma forma geral. Mais tarde a personagem Morte, da HQ Sandman, seria o mais famoso ícone na cultura pop relacionando o Ankh e a subcultura gótica.

Desse modo, vemos que o ankh não sofreu grandes variações em seu significado e emprego primitivo, embora tenha sido associado a várias culturas diferentes. Mesmo assim lhe foi atribuído um caráter negativista por aqueles que desconhecem sua origem e significados reais, associando este símbolo, erroneamente, a grupos e seitas satânicas ou de magia negra.

Fonte

, , , ,

Deixe um comentário

Em quanto isso em um universo paralelo

 

 

, , , ,

Deixe um comentário

Especial: Os carros mais famosos de Hollywood

Confira a seguir uma seleção de filmes que merecem uma conferida dos apaixonados por carros:

Velozes e Furiosos – Desafio em Tóquio (2006): no terceiro filme da série, os personagens vão parar em Tóquio, terra do esportivo Nissan 350Z e de outros muitos modelos com potencial para as disputas de velocidade. O cupê japonês é equipado com um motor V6 de 3.5 litros capaz de desenvolver 287 cv. E também conta com o famoso recurso dos personagens da série quando a potência original não é suficiente: óxido nitroso.

Um Golpe à Italiana (1969): Por trás do meticuloso golpe aplicado por uma trupe de ladrões, Michael Caine e seus comparsas recorrem a três Mini Cooper 1.6 litro das cores vermelho, branco e azul. Os charmosos carrinhos são os verdadeiros protagonistas de uma incrível perseguição pelas ruas de Turim, na Itália.

Batman Begins (2005): O veículo com aspecto de tanque de guerra batizado como Tumbler é a última criação do engenheiro Lucius Fox, das Indústrias Wayne, e oferece uma performance de arrepiar, graças ao V8 de 5.7 litros fornecido pela Chevrolet. Para acompanhar as peripécias do Homem-Morcego, o Batmóvel consegue rodar em qualquer superfície, incluindo paredes e tetos de edifícios. E também há uma espetacular turbina capaz de fazer o carro cruzar rapidamente a sombria Gotham City. Entre os equipamentos e recursos disponíveis, o Tumbler conta com sistema de camuflagem, um lançador de foguetes e até mesmo um conector para iPod.

Transformers (2007): O novo Chevrolet Camaro foi imortalizado no cinema ao encarnar o ilustre Bumblebee. O Autobot, fiel escudeiro do protagonista, é uma arma infalível contra os malignos Decepticons, mas também é bastante útil quando o assunto é conquistar a gata mais desejada do colégio. O carro-robô utiliza um poderoso V8 de 400 cv de potência, e também está equipado com disparadores de raios laser e um sistema de áudio com o qual se comunica com os ocupantes do veículo.

Bullitt (1968): Ao volante de seu Mustang 68, Steve McQueen enfrenta o motorista de um Dodge Charger em uma espetacular perseguição pelas ruas de San Francisco que dura exatos 8 minutos. Para a filmagem, foram utilizados dois exemplares de cada modelo. O esportivo da Ford é dotado de incríveis 325 cv de potência, ideais para um encalço violento numa grande metrópole dos EUA.

Se o Meu Fusca Falasse (1997): O pequeno carrinho-besouro da Volkswagen foi estrela de cinco filmes – o mais recente deles estrelado pela atriz Lindsay Lohan em 2005 – e ficou famoso ao enfrentar diversos esportivos furiosos e ganhar de todos eles, tornando-se um ícone das corridas. A característica mais marcante do pequeno Herbie é a capacidade de expressar sentimentos – desde carinho até o mais hilariante acesso de fúria.

De Volta para o Futuro (1985-1990): A famosíssima máquina do tempo de Michael J. Fox tomou as formas de um DeLorean DMC-12, esportivo produzido no início dos anos 80 que teve apenas 8.543 unidades fabricadas, das quais sete foram destinadas à trilogia de ficção científica. A bordo do DMC-12, o público acompanhou as aventuras de Marti McFly e do atrapalhado cientista Emmett Brown em diversos períodos do século XX – e também do futuro.

007 Contra Goldfinger (1964): O inconfundível Aston Martin DB5 é, sem dúvida, o carro mais famoso do agente secreto britânico – e também o mais presente, totalizando três filmes. O modelo era equipado com artefatos inusitados que ajudavam o espião em suas aventuras: metralhadoras, escudos blindados, serras para cortar pneus, lança-pregos e até mesmo bombas de gás.

Speed Racer (2008): O filme baseado no clássico desenho japonês dos anos 1960 trouxe de volta uma das máquinas mais ilustres do século passado: o Mach 5. O modelo, projetado pelo pai de Speed, despertou a ira de muitos pilotos e empresários gananciosos. Incomodados com o incrível desempenho do carro nas pistas de corrida, os inimigos de Speed armaram inúmeros planos para destruir o lendário Mach 5.

Homem de Ferro (2008): O aventureiro Tony Stark, dono de um gigantesco complexo industrial, utiliza uma armadura indestrutível para enfrentar os mais poderosos vilões do planeta. Além de ser viciado em tecnologias surpreendentes, o milionário também tem bom gosto para carros: ele conduz um Audi R8, enquanto sua secretária Pepper Potts dirige um Audi S5.

Carros (2006): A famosa história da Disney acompanha a vida de Relâmpago McQueen, um novato no mundo das corridas que está a um passo de se tornar um competidor muito famoso, mas por alguma razão vai parar em um povoado abandonado da Rota 66, que ficou isolado após a construção de uma rodovia. É lá que ele o grande ex-piloto Doc Hudson e sua melhor amiga, a Porsche 911 Sally Carrera. Entre seus amigos também está o divertido Luigi, um simpático Fiat 500.

Austin Powers – 000 Um Agente Nada Discreto (1997): O extravagante personagem viaja a bordo de um Jaguar E-Type MK decorado com a bandeira britânica e que depois é substituído por um Jaguar XK8 igualmente patriota nas continuações.

60 Segundos (2000): No filme, o protagonista interpretado por Nicolas Cage precisa roubar 50 carros em uma noite para salvar a vida de seu irmão. E a lista é das melhores. Tem Lamborghini, Ferrari e Mercedes-Benz, mas quem rouba a cena é o Ford Mustang Shelby GT500 1967 usado na última perseguição do filme. Batizado de Eleanor, o fastback se tornou rapidamente um dos ícones automotivos das telonas.

via

, , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Picolé de Famosos

 

 

, ,

Deixe um comentário

A Garota que calou o mundo por 6 minutos

Em 1992, Severn Suzuki, representante da ECO – Environmental Children’s Organization – silenciou o mundo com apenas seis minutos de discurso às Nações Unidas.

Deixe um comentário

Action Figure: Obama Kill Osama

Esta action figure ficaria show na minha estante =]

 

Deixe um comentário

Hora do rango em NY 1932

Deixe um comentário

Jornal Com notícia da Morte de Einstein

Deixe um comentário

25 de Março Antes e Depois

 

Deixe um comentário

Racismo em 1950

Bebedouros separados na Carolina do Norte.

tenso!

Deixe um comentário

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.